UOL Notícias Notícias
 

09/06/2006 - 06h23

Mulá Omar afirma que luta continua apesar da morte de al-Zarqawi

Cabul, 9 jun (EFE).- O líder dos talibãs afegãos, o mulá Mohammed Omar, supostamente deu uma declaração afirmando que a morte do líder da Al Qaeda no Iraque, Abu Musab al-Zarqawi, não vai enfraquecer "a resistência contra as forças da cruzada".

Uma declaração divulgada a várias agências de notícias no Afeganistão, supostamente de autoria do líder máximo talibã, foragido desde 2001, informou que o mulá Omar está "profundamente entristecido pelo martírio" de al-Zarqawi.

"Quero dizer aos muçulmanos de todo o mundo que não pararemos nossa luta contra as forças da cruzada no Afeganistão", diz a nota atribuída ao líder máximo talibã.

Al-Zarqawi morreu na quarta-feira, num bombardeio americano ao norte de Bagdá, após ter sido aparentemente traído por seus colaboradores.

"Al-Zarqawi deixou milhares de jovens para fortalecer ainda mais nossa resistência", diz o comunicado atribuído ao mulá Omar.

Os ultratradicionalistas afegãos que governaram o Afeganistão até 2001, quando foram derrubados por uma coalizão liderada pelos EUA, são aliados da rede terrorista.

Desde a queda do regime talibã, o mulá Omar está foragido e os EUA ofereceram uma recompensa de US$ 10 milhões pela sua captura.

Acredita-se que ele esteja refugiado em algum lugar da fronteira entre Afeganistão e Paquistão, assim como o líder da rede terrorista Al Qaeda, Osama bin Laden.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host