UOL Notícias Notícias
 

27/06/2006 - 07h51

Hamas afirma que negocia com Israel por meio de terceiros

Gaza, 27 jun (EFE).- O Governo do Hamas mantém contatos com Israel por meio de terceiros para "evitar um confronto militar", afirmou o porta-voz do movimento islâmico, Ghazi Hamad.

O porta-voz disse que mediadores árabes - provavelmente do Egito - e europeus tentam ajudar o Governo do Hamas a superar a crise gerada pelo seqüestro de um soldado israelense no domingo após uma incursão palestina em território de Israel perto da Faixa de Gaza.

Por sua parte, o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, afirmou ontem à noite que Israel não tem previsão de negociar nem fazer nenhuma concessão aos seqüestradores.

Três grupos armados palestinos, entre eles o do Hamas e dos Comitês de Resistência Popular, atacaram um posto militar perto do cruzamento de Kerem Shalom, ao sudeste da Faixa de Gaza.

Segundo Hamad, os esforços "não produziram nada novo até agora" e acrescentou que a "crise não pode ser resolvida em dois dias, necessita-se de tempo".

Além disso, o porta-voz afirmou que o Governo do Hamas espera que Israel responda de maneira positiva à crise, sem especificar se espera uma proposta em particular ou uma medida ligada à crise em geral.

O seqüestro do soldado e a ameaça de uma operação militar israelense em massa afetaram o diálogo interpalestino no qual as facções tentavam chegar a uma plataforma política comum para superar o boicote econômico internacional e frear as lutas internas.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, e o primeiro-ministro palestino, Ismail Haniyeh, trataram na reunião que mantiveram na segunda-feira "dos últimos eventos, seus resultados e a previsível escalada militar israelense", disse Hamad.

Tanto Olmert como o ministro da Defesa, Amir Peretz, insinuaram que poderiam matar dirigentes do Hamas, assim como o próprio primeiro-ministro Haniyeh e o dirigente do Hamas no exterior, Khaled Mashaal, em represália pelo seqüestro.

Por sua parte, um porta-voz dos Comitês de Resistência Popular afirmou hoje que o soldado israelense Gilad Shalit "foi escondido em um lugar ao qual o Exército sionista jamais poderá chegar".

Um oficial militar israelense disse à rádio pública de Israel que se acredita que Shalit está escondido no sul da Faixa de Gaza e o Exército tenta evitar que seja levado ao Sinai.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h49

    0,21
    3,286
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h50

    0,06
    63.297,70
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host