UOL Notícias Notícias
 

21/07/2006 - 13h41

Líbano alerta Unesco sobre risco para ruínas de Baalbek e Tiro

Beirute, 21 jul (EFE).- O ministro da Cultura libanês, Tarek Mitri, fez um apelo à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) para que ajude a preservar os lugares libaneses declarados Patrimônio da Humanidade, em particular em Baalbek e Tiro, que correm risco devido aos bombardeios israelenses.

Em uma carta dirigida a Koichiro Matsura, diretor-geral da Unesco, Mitri solicita, em nome do Governo libanês, a intervenção do organismo para que os israelenses suspendam os bombardeios que ameaçam as ruínas históricas de Baalbek e de Tiro, declarados Patrimônio da Humanidade.

Mitri lembra que as convenções da Unesco estipulam "a proteção do patrimônio mundial em tempos de guerra" e ressalta que muitos dos alvos dos bombardeios israelenses estão próximos a estes lugares.

"As repetidas deflagrações ameaçam as estruturas arqueológicas, que já são frágeis, e estas podem até mesmo ser atingidas, o que provocaria uma catástrofe", adverte o ministro, pedindo à Unesco que "intervenha imediatamente".

Israel tem bombardeado constantemente a cidade de Baalbek desde o início da ofensiva contra o Líbano no dia 12 de julho. Nesta sexta-feira pelo menos três pessoas morreram e outras doze ficaram feridas em uma série de ataques aéreos.

Os ataques foram realizados contra o centro desta cidade, que está a apenas 300 metros das ruínas da Cidade do Sol, como Baalbek também é conhecida.

No local, encontra-se uma das ruínas romanas mais espetaculares do Oriente Médio, com seis colunas excepcionalmente gigantescas. No porto sulista da cidade de Tiro, há um hipódromo romano e um porto fenício.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h39

    -0,21
    3,272
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host