UOL Notícias Notícias
 

08/08/2006 - 15h05

Seguidores de López Obrador suspendem protestos em estradas

México, 8 ago (EFE).- Os simpatizantes do candidato à Presidência do México Andrés Manuel López Obrador suspenderam após várias horas os protestos que fizeram hoje em diversas estradas da capital do país, onde tomaram pacificamente as cabines de pedágio e liberaram a passagem dos carros.

De surpresa, como têm sido suas ações nos últimos dias, os seguidores do político de esquerda tomaram as cabines no começo da manhã de hoje e permitiram que os veículos passassem sem pagar nas estradas que ligam a capital mexicana a Pachuca e Querétaro, ao norte, Cuernavaca, ao sul, e Puebla, ao leste da capital.

O porta-voz da coalizão "Pelo Bem de Todos", Gerardo Fernández Noroña, disse que o balanço da nova ação "foi muito positivo".

"Conseguimos realizar as ações de livre acesso às estradas e com isso nossa intenção é reiterar a (reivindicação de uma) apuração 'voto a voto'", acrescentou.

"Com isso, estamos demonstrando uma disposição de realizar todas as ações que forem necessárias", disse o porta-voz da coalizão.

Um porta-voz da Secretaria de Comunicações e Transportes (SCT), Efrén Maldonado, disse à Efe que a situação já foi restabelecida.

Boa parte dos participantes vem dos acampamentos montados há nove dias por partidários de López Obrador no Paseo de la Reforma e no Zócalo, que complicam o trânsito no centro da capital mexicana.

A ação de hoje faz parte da resistência "pacífica" realizada desde julho por militantes da esquerda mexicana para pedir uma recontagem dos votos das eleições presidenciais de 2 de julho.

Sem detalhar quais seriam os próximos protestos, López Obrador anunciou na segunda-feira que os atos de desobediência civil aumentarão para insistir na apuração de todos os votos.

O partido de López Obrador prometeu "várias surpresas" para a semana e ameaça estender os protestos realizados na capital mexicana a outros estados do país.

Segundo a apuração oficial, nas eleições de 2 de julho o conservador Felipe Calderón, do Partido da Ação Nacional (PAN), venceu López Obrador por uma vantagem de 243.934 votos (0,58 ponto percentual).

O candidato da esquerda pediu a impugnação do pleito alegando fraude, e deixou as decisões sobre o futuro político do México nas mãos do Tribunal Eleitoral do Poder Judiciário da Federação (TEPJF).

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,40
    3,181
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    2,01
    70.011,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host