UOL Notícias Notícias
 

16/08/2006 - 21h49

Bispo paraguaio comemora morte de Alfredo Stroessner

Assunção, 16 ago (EFE).- O presidente da Comissão de Verdade e Justiça do Paraguai, o bispo Mario Melanio Medina, afirmou que "o mundo está contente com a morte do sanguinário ditador" Alfredo Stroessner hoje no Brasil.

O bispo da diocese de San Juan Bautista de las Misiones (sul) disse que durante a ditadura de Stroessner (1954-1989) muitos camponeses foram assassinados e a repressão separou várias famílias.

Além disso, ele declarou que o ex-ditador foi "um covarde", pois fugiu do país e não enfrentou os processos iniciados contra ele por crimes contra a humanidade.

Medina era conhecido como "o bispo vermelho" durante o regime de Stroessner e desde agosto de 2004 preside a Comissão de Verdade e Justiça que investiga as violações dos direitos desde o início da ditadura até 2003.

Esta Comissão documentou o desaparecimento de mais de 300 pessoas durante a ditadura.

Stroessner, de 93 anos, morreu hoje em um hospital de Brasília, onde foi internado no final de julho. O ex-presidente passou os últimos 17 anos de sua vida asilado no Brasil.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host