UOL Notícias Notícias
 

16/08/2006 - 10h54

Companhias criticam novas regras de segurança em aeroportos

Londres, 16 ago (EFE).- As companhias aéreas consideram "inconsistentes" as novas medidas de segurança nos aeroportos britânicos, aplicadas depois que as forças de segurança descobriram um plano para explodir aviões em pleno vôo.

As regras afetam apenas os vôos que deixam o território britânico com destino aos EUA. Já os passageiros que procedem de outros países não passam por controles tão rigorosos e podem embarcar com bagagens de mão e líquidos, destaca o jornal "The Times".

Segundo o jornal, um terrorista em potencial poderia passar pela segurança dos aeroportos britânicos pegando um trem ou um navio em direção à França, e, em Paris, embarcar em um avião que o leve de volta a Londres.

As companhias aéreas dizem que a controle extra de segurança continuará causando atrasos e cancelamentos de vôos pelo menos nos próximos dois dias. Além disso, se dizem preocupadas com o impacto negativo no setor.

A British Airways se verá obrigada a cancelar 46 vôos hoje nos aeroportos de Heathrow e Gatwick, em Londres. Na terça-feira, foram 52 cancelamentos. Segundo a companhia britânica, na quinta-feira, 18 vôos de curta distância não sairão de Heathrow, mas espera-se que as rotas de longa distância voltem à normalidade.

Devido às restrições especiais, o aeroporto de Heathrow pode perder sua posição atual de mais importante do mundo, afirmou o "The Times".

De acordo com o banco de investimentos JP Morgan, outros aeroportos europeus podem ser beneficiados pela "perda de reputação" do Heathrow desde a descoberta do plano terrorista, na quinta-feira passada.

Muitos dos 23 milhões de passageiros que fazem conexões em Heathrow poderiam preferir voar via Frankfurt (Alemanha), Paris ou Amsterdã, para evitar o risco de cancelamentos e as restrições impostas à bagagem de mão.

O secretário-geral da Associação de Transportes Aéreos Britânicos, Roger Wiltshire, pede "normas internacionais consistentes e confiáveis", já que "os passageiros vão querer saber por que estão sujeitos a normas de segurança diferentes ao deixar e ao retornar ao país".

Para tratar de normas de segurança comuns e outros assuntos, os ministros do Interior de Reino Unido, Alemanha e Finlândia, que ocupa atualmente a Presidência da União Européia (UE), reuniram-se hoje em Londres.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h40

    0,17
    3,135
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h44

    -0,64
    75.517,21
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host