UOL Notícias Notícias
 

30/08/2006 - 11h42

Hisbolá condiciona liberdade de israelenses à troca de presos

Beirute, 30 ago (EFE).- O ministro da Energia e Água do Líbano, Mohammad Fneich, membro do Hisbolá, afirmou hoje que os dois soldados israelenses capturados por sua organização só serão libertados dentro de uma troca de prisioneiros libaneses.

"Poderemos trocá-los em negociações indiretas (com Israel), já que o Hisbolá e a Resistência Islâmica (braço armado da milícia xiita) mantêm este princípio", disse Fneich sobre os dois soldados israelenses, cuja captura deu início aos conflitos entre o Hisbolá e o Exército de Israel.

Segundo Fneich, "não é possível uma libertação incondicional" dos soldados.

"A Resistência não é responsável pela destruição de Israel no Líbano", afirmou.

"O que eles querem? Que o Hisbolá se ajoelhe?", perguntou Fneich.

Desde o início dos enfrentamentos, o grupo xiita afirmou que os soldados seriam libertados em uma troca com presos libaneses detidos em prisões israelenses.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host