UOL Notícias Notícias
 

19/09/2006 - 04h07

Índia condena mais dois por atentados de 1993 em Mumbai

Nova Délhi, 19 set (EFE).- Duas pessoas acusadas de relação com os atentados de 1993 em Mumbai, em que morreram 257 pessoas, foram condenadas por um tribunal especial antiterrorista, informa hoje a imprensa indiana.

O Tribunal de Atividades Terroristas e Nocivas (Tada, em inglês) condenou ontem Asghar Yousef Mukadam, de 45 anos, e seu cúmplice, Shahnawaz Abdul Kadar Qureshi, de 48, por sua participação nas explosões no cinema Plaza, em Mumbai, que causou a morte de 10 pessoas e ferimentos em 37.

Mukadam levou uma caminhonete cheia de explosivos ao cinema, onde, com a ajuda de Qureshi, instalou as bombas. Além disso, foi declarado culpado de ajudar em outras explosões ocorridas no mesmo dia, 12 de março de 1993, em outras áreas da capital financeira indiana. Os dois agora esperam por suas sentenças.

Já são sete as pessoas condenadas pelos atentados de 1993, nos quais 13 bombas mataram 257 pessoas. No dia 14 de setembro, Mohammed Shoaib Ghansar, um dos 123 acusados, também foi declarado culpado. Em 12 de setembro, quatro membros de uma família (Yakub, Yousef, Essa e Rubina Memon) foram declarados culpados de participar dos atentados, e três (Suleiman, Rahin e Hanifa) foram absolvidos. Os atentados de 1993 foram supostamente preparados pelo chefe da máfia de Mumbai, Dawood Ibrahim, como vingança pela demolição da mesquita antiga de Babri. Entre as 14h15 e as 15h40 de 12 de março de 1993 explodiram 13 bombas em diversos pontos estratégicos de Mumbai.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host