UOL Notícias Notícias
 

07/10/2006 - 11h13

Romeu e Julieta da vida real ganham final feliz em Utah

Enrique Rubio Washington, 7 out (EFE).- Uma jovem de Utah (EUA) que foi seqüestrada por seus pais para não se casar e que finalmente foi resgatada por seu namorado, é a protagonista de uma nova versão da história de Romeu e Julieta, mas desta vez com final feliz.

Segundo as autoridades judiciais de Utah, Lemuel e Julia Redd raptaram sua filha Julianna, de 21 anos, um dia antes de seu casamento. Agora, os dois estão sendo acusados de seqüestro em segundo grau.

A aventura quase shakespeareana começou na manhã de 4 de agosto.

Os pais de Julianna convenceram a filha a ir com eles até Provo (Utah) para buscar seu vestido de noiva.

A jovem suspeitou que algo não ia bem quando, em lugar de ir ao local onde estaria o vestido, a caminhonete conduzida por seu pai seguiu em direção ao vizinho estado do Colorado, segundo ela declarou mais tarde à Polícia.

Os Redd, mórmons, já tinham avisado à filha que eram contra o casamento. Várias vezes tentaram convencer Julianna a mudar de idéia.

A jovem confessou que, durante a viagem na caminhonete, chegou a pensar em se jogar do carro, porque estava convencida de que não voltaria a ver seu noivo.

"Oh, não! Vão começar de novo com a mesma conversa", disse a jovem ao jornal "The Salt Lake Tribune", ao lembrar seus pensamentos naquele momento.

A vigilância dos pais durante a viagem não diminuía sequer na hora de parar para ir ao banheiro. Eles acompanhavam Julianna e a obrigavam a voltar para o carro.

Após passar a noite num hotel de Grand Junction (Colorado), a família voltou para Provo depois de ela prometer que não voltaria a falar com o seu noivo, Perry Myers, de 23 anos.

"Ela disse o que eles queriam ouvir, que não se casaria com ele", contou ao "Salt Lake City Tribune" a promotora encarregada do caso, Kay Bryson.

Myers chamou a Polícia quando Julianna e seus pais não compareceram a um jantar que deveria reunir as duas famílias. O casamento estava marcado para o dia seguinte, no Templo da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (mórmon), em Salt Lake City.

Quando os Redd retornaram, o noivo já estava esperando Julianna e fugiu com ela, indo para a casa de sua família. Os dois permaneceram ali por vários dias, até 8 de agosto, quando enfim se casaram.

Os pais dela não compareceram à cerimônia.

Myers e sua mulher denunciaram o caso às autoridades porque, segundo Julianna, seus pais "precisam de ajuda".

Ela nunca revelou quais foram as razões pelas quais seus pais se opunham ao casamento. Apenas garantiu que Perry Myers não era o problema.

"São dificuldades com as quais nossa família vem lidando por toda a vida. Problemas de controle e de comunicação", disse Julianna.

"Nunca tinha visto um caso assim", disse Bryson.

A pena máxima para seqüestro no estado é de 15 anos de prisão.

Mas a promotora acha que, mesmo que os pais sejam declarados culpados, não deverão acabar atrás das grades.

No dia 26 de outubro, os Redd deverão comparecer à sua primeira audiência num tribunal.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host