UOL Notícias Notícias
 

14/10/2006 - 15h46

Paris considera "essencial" resolução contra a Coréia do Norte

Paris, 14 out (EFE).- O ministro de Exteriores francês, Philippe Douste-Blazy, comemorou a adoção hoje no Conselho de Segurança da ONU de uma resolução impondo sanções à Coréia do Norte, medida que considerou "essencial" no momento em que existem outras ameaças de crise de proliferação.

"Diante do desafio lançado pela Coréia do Norte e em um contexto no qual temos que enfrentar outras crises de proliferação, era essencial que a comunidade internacional estivesse unida e mostrasse firmeza e exemplaridade", afirmou o ministro em comunicado.

Douste-Blazy disse que a resolução prevê "uma série de medidas fortes" que afetam "os programas militares norte-coreanos, principalmente os programas de mísseis e de armas de destruição em massa".

O voto unânime mostra, segundo o chefe da diplomacia francesa, "que o comportamento da Coréia do Norte não podia ser tolerado".

Além disso, "coloca as bases de uma regra pacífica e diplomática da crise atual", acrescentou.

"Toda solução prevê a implementação por Pyongyang das exigências do Conselho de Segurança, ou seja, pelo desmantelamento de seus programas de armas de destruição em massa e de mísseis, e por sua volta à mesa de negociações sem condições prévias nem prazos", concluiu.

Os quinze membros atuais do Conselho de Segurança adotaram hoje por unanimidade uma resolução que impõe sanções à Coréia do Norte por realizar seu primeiro teste nuclear.

Por exigência da China, o texto suaviza as inspeções dos navios que partem ou vão à Coréia do Norte e o embargo dos produtos químicos nos fluxos comerciais.

No entanto, inclui o embargo de armas ao regime de Pyongyang, ao qual exige que suspenda suas atividades nucleares.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host