UOL Notícias Notícias
 

17/10/2006 - 09h42

Violência sectária mata 66 pessoas em quatro dias em Balad

Bagdá, 17 out (EFE).- Pelo menos 66 pessoas morreram na cidade iraquiana de Balad nos últimos quatro dias em conseqüência da violência sectária, segundo um comunicado do Exército dos Estados Unidos.

Por causa da onda de violência, o Governo provincial de Salahedin, onde se encontra Balad, decidiu proibir o tráfego no sábado passado durante 48 horas.

Além disso, foi intensificada a presença militar e policial na cidade, 100 quilômetros ao norte de Bagdá. Também foram estabelecidos novos controles de estrada para impedir a entrada de insurgentes e milicianos em Balad, onde as forças dos EUA mantêm uma base militar.

A escalada começou na sexta-feira passada depois que 19 xiitas foram seqüestrados e assassinados em Al-Duluiya, a leste de Balad.

No dia seguinte, mais de 38 sunitas foram assassinados em represália pela morte dos xiitas, segundo o relatório.

"Nós continuamos realizando nossas patrulhas em Balad e apoiamos as forças iraquianas para lançar operações a fim de deter a violência sectária em Balad", assegura a nota.

O texto explica, além disso, que as forças da coalizão detiveram dois oficiais da Polícia, supostamente relacionados com o assassinato de 19 muçulmanos xiitas em Al-Duluiya.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h02

    -0,66
    75.503,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host