UOL Notícias Notícias
 

21/10/2006 - 17h50

Rice informa Putin sobre os resultados de sua viagem à Ásia

Moscou, 21 out (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, recebeu esta noite a secretária de Estado dos Estados Unidos, Condoleezza Rice, que o informou sobre os resultados de sua viagem asiática para tratar do problema nuclear da Coréia do Norte.

"Rice informou ao presidente da Rússia sobre sua visita ao triângulo Seul-Tóquio-Pequim, e os dois trocaram opiniões sobre assuntos relacionados à Coréia do Norte e, em geral, ao problema da não-proliferação nuclear", disse o porta-voz do Kremlin, Alexei Gromov.

Putin e a secretária de Estado também discutiram os próximos contatos entre a Rússia e os Estados Unidos.

Rice visitou a Rússia ao final de uma viagem que passou por Japão, Coréia do Sul e China, para buscar a aplicação firme das sanções da ONU à Coréia do Norte por seu teste atômico.

Ao chegar à Rússia, Rice questionou a veracidade da promessa supostamente feita à China pelo líder norte-coreano, Kim Jong-il, de não repetir seu teste nuclear, que havia sido informada na véspera pelos meios diplomáticos e pela imprensa sul-coreana.

Em Moscou, Rice se reuniu com o ministro de Exteriores, Serguei Lavrov, que assegurou que a Rússia cumprirá o previsto na resolução 1718 do Conselho de Segurança da ONU, segundo fontes diplomáticas dos EUA.

Lavrov se opôs às punições ao regime de Pyongyang, para deixar aberta a possibilidade de retomada das negociações de seis lados sobre seu programa nuclear, com a participação dos EUA, da Rússia, da China, do Japão e das duas Coréias.

Lavrov pediu que Pyongyang desista de sua retórica belicista, mas reiterou que os EUA e a comunidade mundial não devem se deixar levar pelas emoções, mas desistir das sanções, para deixar aberta a possibilidade de que as negociações multilaterais sejam retomadas.

Além disso, o chefe da diplomacia russa sugeriu a Washington que desista de suas sanções financeiras unilaterais, que há um ano levaram Pyongyang a abandonar as negociações de seis lados, a fim de liberar o caminho para o diálogo multilateral.

Rice também declarou hoje que a imposição de sanções à Coréia do Norte pode facilitar a adoção, no Conselho de Segurança, de medidas mais duras contra o Irã por seu programa de enriquecimento de urânio.

No entanto, Lavrov deixou claro que a Rússia vetaria qualquer tentativa de utilizar o Conselho de Segurança para castigar o Irã, ou de aproveitar o programa nuclear de Teerã para promover planos de uma mudança de regime no país.

Rice manifestou hoje sua preocupação pela liberdade de imprensa na Rússia, após o assassinato da jornalista e defensora dos direitos humanos Anna Politkovskaya, que criticava arduamente a campanha militar na Chechênia e os abusos contra civis.

A secretária de Estado dos EUA também aproveitou a visita para pedir que Rússia e Geórgia atenuem suas tensões e resolvam sua atual crise diplomática pela via do diálogo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host