UOL Notícias Notícias
 

02/11/2006 - 19h50

Homem é acusado de provocar incêndio que matou cinco bombeiros

Washington, 2 nov (EFE).- Um mecânico californiano foi acusado de provocar o incêndio que matou cinco bombeiros, destruiu 34 casas e queimou 163 quilômetros quadrados na semana passada no sul da Califórnia.

Raymond Lee Oyler, de 36 anos, foi detido na terça-feira suspeito de ter sido o autor de dois incêndios este ano, e agora foram acrescentadas as acusações por assassinato e incêndio provocado, que poderiam acarretar até a pena de morte.

A acusação decidirá nos próximos 60 dias se pede a pena capital ou a prisão perpétua para Oyler, morador de Beaumont (Califórnia), localidade situada a cerca de 20 quilômetros do foco do incêndio.

"Consultaremos as opiniões dos familiares das vítimas e lhes daremos uma grande importância para esta que é sempre uma decisão difícil", assegurou a jornalistas Rod Pacheco, promotor encarregado do caso.

Oyler foi interrogado pela Polícia na segunda-feira e detido na terça-feira, em princípio pela autoria de dois incêndios.

As autoridades tinham oferecido US$ 500 mil para quem desse pistas que levassem ao autor do incêndio, acontecido nas montanhas de São Jacinto, perto do ponto turístico e semidesértico de Palm Springs.

Por causa do incêndio, ocorrido a 150 quilômetros de Los Angeles, cerca de 700 pessoas tiveram que ser evacuadas.

Os cinco bombeiros morreram após abandonar seu veículo para proteger algumas casas situadas no alto de uma colina.

Quatro dos bombeiros morreram pouco após serem transferidos ao hospital, enquanto o quinto faleceu esta semana devido a queimaduras.

A tragédia foi a pior para os bombeiros americanos desde que em 1994 quatorze deles morreram em um incêndio no Colorado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host