UOL Notícias Notícias
 

26/11/2006 - 17h00

Colômbia: Legisladores assinaram acordo com rebeldes sob pressão

Bogotá, 26 nov (EFE).- O senador Miguel de La Espriella afirmou em entrevista ao jornal "El Tiempo" que 40 congressistas colombianos foram "pressionados" a assinar "um compromisso político" com paramilitares.

Espriella, do movimento Colômbia Democrática - que pertence à bancada parlamentar da base do presidente Álvaro Uribe -, disse que, em 2001, "muitos políticos" assinaram "um texto de compromisso" com paramilitares.

A divulgação do compromisso coincide com a onda de escândalos vivida na Colômbia há algumas semanas devido a informações sobre a existência de supostas conexões entre dirigentes políticos e os chefes da extrema direita armada.

Entre os envolvidos "há liberais, conservadores e, inclusive, pessoas que hoje fazem parte do Governo", diz o jornal.

Espriella afirmou na entrevista que "o projeto político foi aceito por quase todos os líderes", que foram "pressionados" a assinar o documento.

O senador afirmou que o fenômeno dos paramilitares "cresceu igual à guerrilha em outras regiões do país".

"Eles começam a ganhar território e a trabalhar como senhores e donos. Eles são um verdadeiro Estado paralelo", disse.

O parlamentar disse também que não daria os nomes de quem assinou o documento, mas afirmou que suas identidades "serão reveladas nesta investigação que está sendo feita pela Procuradoria e pela Corte Suprema".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host