UOL Notícias Notícias
 

01/12/2006 - 19h42

López Obrador diz a seguidores que não dará trégua a Calderón

México, 1 dez (EFE).- O líder esquerdista Andrés López Obrador disse hoje diante de milhares de seguidores que não dará trégua ao novo presidente do México, Felipe Calderón, a quem considera "ilegítimo" e "marionete da oligarquia".

López Obrador, que em 24 de novembro se autoproclamou "presidente legítimo" ao considerar que Calderón venceu as eleições de forma "fraudulenta", liderou hoje uma grande marcha. Depois, disse que continuará trabalhando para "resgatar e transformar o México até onde for possível e com o que for possível".

O dirigente de esquerda comandou a passeata pela Avenida Reforma, desde a praça central até o oeste da Cidade do México, embora não tenha chegado até o Auditório Nacional, onde Calderón pronunciou seu discurso de posse.

Um esquadrão antidistúrbios impediu sem violência que López Obrador, líder da segunda força política do país, e seus seguidores chegassem até o Auditório, fortemente vigiado por policiais e militares, e onde estavam personalidades estrangeiras e convidados especiais.

López Obrador assinalou que continuará percorrendo o país para transformá-lo "de baixo e com o povo" e que seu protesto contra Calderón será incessante "porque temos a assistência da fortaleza moral".

Além disso, López Obrador e o líder do Partido da Revolução Democrática (PRD), Leonel Cota, presente na manifestação, criticaram novamente o ex-presidente mexicano Vicente Fox, correligionário de Calderón e a quem acusam de haver orquestrado a fraude eleitoral, fato que não foi aceito pela Justiça.

O dirigente de esquerda também comemorou o fato de que os legisladores que o apóiam tivessem expressado sua rejeição a Calderón quando ele foi ao Congresso para fazer o juramento a seu cargo, e os elogiou por "haver resistido a negociar de maneira inadequada com as forças da direita".

López Obrador e esses legisladores tinham jurado impedir a realização da cerimônia no Congresso, cuja tribuna era ocupada desde terça-feira por congressistas governistas e da oposição.

Após fazer o juramento e receber a faixa presidencial no Congresso, Calderón se dirigiu ao Auditório Nacional, localizado no Bosque de Chapultepec, perto da residência oficial de Los Pinos, no oeste da Cidade do México.

Calderón assumiu automaticamente o poder no primeiro minuto de hoje, em um ato inédito realizado em Los Pinos, onde recebeu uma bandeira mexicana e onde Fox entregou a faixa presidencial a um cadete do Exército.

A cerimônia protocolar no Legislativo, prevista na Constituição mexicana, tinha por objeto que Calderón fizesse o juramento solene e recebesse a faixa presidencial das mãos do titular do Congresso, o governista Jorge Zermeño, assim como ocorreu.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host