UOL Notícias Notícias
 

16/12/2006 - 10h52

Palestinos se enfrentam após anúncio de antecipação das eleições

(Atualiza com os primeiros confrontos) Ramala, 16 dez (EFE).- O Hamas rejeitou a convocação de eleições antecipadas feita hoje pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, levando seguidores desse grupo e do Fatah a se enfrentarem em seguida nas ruas de Ramala.

"O povo é a fonte de nossa autoridade. Retornarei ao povo e deixarei que decida", disse Abbas em discurso pronunciado em Ramala, no qual justificou a medida como sendo o caminho para tirar seu povo da atual estagnação política e financeira.

O presidente não informou a data do pleito, que deverá ser decidida após consultas com o Comitê Central Eleitoral.

O ministro de Assuntos Exteriores e alto dirigente do Hamas, Mahmoud Zahar, rejeitou a medida, com a qual Abbas pretende fixar uma data para antecipar os pleitos presidencial e legislativo.

"Rejeitamos a convocação do presidente Abbas de eleições antecipadas. Se ele se cansou da situação, deveria renunciar.

Prometo ao povo palestino que com a ajuda de Alá não haverá pleito antecipado", afirmou Zahar.

Em seguida, começaram os primeiros confrontos armados entre seguidores do presidente da ANP e militantes do Hamas, em reação ao discurso, no centro de Ramala.

Antes, Abbas lançou uma ameaça direta ao Hamas, ao assinalar que tem o direito de destituir o Executivo a qualquer momento.

"Fui eu quem assinou o decreto pelo qual o Governo assumiu suas funções e posso assinar outro para dissolvê-lo", afirmou durante o discurso à nação, divulgado pela televisão palestina da sede da Presidência em Ramala.

O discurso de Abbas foi um dos mais duros que já pronunciou em relação ao Hamas, numa tentativa, segundo analistas, de desmascarar o movimento islâmico frente à opinião pública, fazendo várias acusações diretas ou veladas contra o desempenho do atual Governo palestino.

"Necessito de um Governo por mero entretenimento? Necessito de um Governo que possa levantar o bloqueio (imposto aos palestinos)", expressou Abbas frente a vários membros do Fatah, assim como representantes de outras facções políticas - exceto o Hamas, que boicotou o pronunciamento - e líderes religiosos e da sociedade civil.

O presidente da ANP acusou o Hamas pela deterioração da situação de segurança e pelo fracasso do diálogo para alcançar um acordo sobre a formação de um Governo de união nacional.

Abbas também responsabilizou o Executivo de Ismail Haniyeh pela deterioração da situação econômica nos territórios palestinos devido ao boicote internacional imposto pela rejeição do Hamas a reconhecer Israel, renunciar à violência e respeitar os acordos firmados anteriormente.

"Não vivemos em uma ilha isolada, mas somos parte integral do mundo árabe e devemos respeitar os compromissos assumidos", declarou Abbas, em alusão também aos acordos firmados no passado entre israelenses e palestinos.

Abbas afirmou que o atual bloqueio imposto aos palestinos era o "resultado deste Governo que se nega a aceitar a legitimidade internacional".

O presidente da ANP também rejeitou as acusações de dirigentes do Hamas de que membros da Guarda Presidencial e dirigentes do Fatah tinham tentado assassinar Haniyeh na quinta-feira no terminal de Rafah.

Abbas, que deu grande importância à retirada israelense da Faixa de Gaza em 2005, disse que numerosos projetos e investimentos para impulsionar a economia na região se viram truncados por "aqueles que disparam foguetes contra Israel em clara oposição aos interesses do povo palestino", em alusão aos milicianos radicais.

O presidente da ANP também criticou o seqüestro do soldado israelense Gilad Shalit, que desencadeou uma dura ofensiva na Faixa de Gaza em meados deste ano, que "custou as vidas de 500 mártires" palestinos.

Abbas disse que a situação na qual se encontram os palestinos na Faixa de Gaza é "inqualificável", ao dizer que é preciso inventar um novo termo "além da mera pobreza".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h09

    -0,55
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h19

    1,03
    63.875,54
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host