UOL Notícias Notícias
 

05/02/2007 - 01h22

Presidente da Hyundai Motor é condenado a três anos de prisão

Seul, 5 fev (EFE).- O presidente da Hyundai Motor, Chung Mong-koo, foi condenado hoje a três anos de prisão, pelo desvio de fundos para subornar funcionários públicos e transferir de forma ilegal pacotes de ações para afiançar o controle da empresa.

A promotoria tinha pedido uma pena de seis anos para Chung, de 68 anos, que se encontra em liberdade sob fiança desde junho de 2006, após ter permanecido dois meses em prisão preventiva.

O tribunal assinalou que a criação de fundos ilegais é um ato que afeta a liberdade e a credibilidade da empresa e que este tipo de prática ilegal deve ser enfrentada para "avançar em direção a uma economia desenvolvida".

No entanto, o tribunal manteve a condição de liberdade sob fiança e Chung poderá apelar da decisão.

A promotoria acusou Chung de utilizar 90 bilhões de wons (US$ 95 milhões) para criar um fundo ilegal, além de causar prejuízos à empresa em um valor de 210 bilhões de wons (US$ 224 milhões).

A Hyundai Motor é o segundo grupo industrial sul-coreano, com um ativo superior aos 25 trilhões de wons (US$ 25 bilhões) e mais de 50 mil funcionários.

Além disso, a Hundai Motor ocupa o sétimo lugar no mundo na produção de automóveis, com filiais nos Estados Unidos, na Índia, na Turquia e na China. EFE

ce mh |K:TRI:JUSTICA-POLICIAIS,JUSTICA| |N:C| |R:

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,22
    3,142
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,67
    70.477,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host