UOL Notícias Notícias
 

07/02/2007 - 10h55

Chanceler francês pede esclarecimento de assassinato na Costa do Marfim

Paris, 7 fev (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores francês, Philippe Douste-Blazy, pediu hoje às autoridades da Costa do Marfim que esclareçam o "horrível assassinato" de seu compatriota Michel Nieucil.

Por meio de um comunicado, Douste-Blazy expressou sua dor pela morte de Nieucil, que trabalhava para a Comissão Européia (CE, executivo da União Européia) em Abidjan e que foi assassinado na noite passada a tiros em sua casa na cidade.

O chefe da diplomacia francesa manifestou condolências à família da vítima, que era casada e tinha uma filha, e apontou que seu departamento está em contato com a CE e com as autoridades do país africano, e que "uma investigação foi aberta".

Fontes diplomáticas em Abidjan afirmaram que Nieucil trabalhava como responsável de segurança regional da UE na Costa do Marfim, uma ex-colônia francesa que se tornou independente em 1960.

Em 2003, a situação do país se deteriorou devido a uma rebelião que dividiu o território marfinense em dois: o norte ocupado pelas forças rebeldes e o sul controlado pelo Governo de Laurent Gbagbo.

As eleições presidenciais deveriam ter sido realizadas em outubro de 2005, mas foram adiadas duas vezes frente à dificuldade de organizá-las com garantias.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h59

    -0,82
    3,256
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h06

    1,42
    64.123,60
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host