UOL Notícias Notícias
 

09/02/2007 - 07h10

Pentágono critica análises anteriores à invasão do Iraque

Washington, 9 fev (EFE).- Algumas análises dos serviços de inteligência do Pentágono elaboradas antes da Guerra do Iraque, como as que ressaltavam os vínculos entre Saddam Hussein e a Al Qaeda, eram inconsistentes, revela um relatório que será apresentado hoje no Senado dos Estados Unidos.

O documento do inspetor geral do Departamento de Defesa dos EUA, comentado pelos sites dos jornais "The Washington Post" e "The New York Times", critica o trabalho do ex-conselheiro político do Pentágono Douglas Feith. Mas ressalta que ele não violou a lei.

O grupo de Feith "desenvolveu, elaborou e divulgou" algumas "avaliações sobre as relações entre Iraque e Al Qaeda que incluíam conclusões inconsistentes com o consenso" dos serviços de inteligência globais, afirma o relatório.

O texto também diz que as análises do escritório de Feith, que serviram para apoiar a decisão do Governo dos EUA de invadir o Iraque, incluíram "informações de duvidosa qualidade e confiabilidade" e que seu grupo "estava predisposto a encontrar uma relação significativa entre o Iraque e a Al Qaeda".

Entrevistado pela imprensa americana, Feith se disse satisfeito por ver que o relatório salienta que suas atividades foram legais.

O senador democrata Carl Levin presidirá hoje a sessão da comissão de serviços armados do Senado, que vai debater o relatório.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host