UOL Notícias Notícias
 

12/02/2007 - 13h54

Civis do Chade estão no meio de vários conflitos, diz Cruz Vermelha

Genebra, 12 fev (EFE).- O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) alertou hoje que os civis do Chade "estão no meio de vários conflitos que se sobrepõem entre si", como o do Exército com grupos rebeldes opositores, o que ocorre em Darfur (Sudão) e as tensões interétnicas.

"Nos últimos 15 meses, mas especialmente desde o final de 2006, as tensões sociais se agravaram e afetaram a segurança em diferentes partes do Chade, especialmente na região leste, que faz fronteira com Darfur", explicou o diretor de Operações do CICV, Pierre Krahenbuhl, em entrevista coletiva.

Krahenbuhl afirmou que, nesse período, o número de pessoas afetadas pela violência aumentou, assim como o de deslocados internos, uma tendência que poderia se agravar devido a que, "em termos gerais, as previsões não são positivas".

O diretor do CICV disse que os moradores do leste do Chade sofrem as conseqüências do "confronto armado entre as forças governamentais e opositoras e do ressurgimento de velhas tensões entre pastores sedentários e grupos de nômades que disputam o acesso à água e às terras".

O representante da instituição humanitária afirmou que a isso se soma o impacto do conflito em Darfur, devido ao enorme fluxo de refugiados e aos ataques e saques que grupos de bandidos sudaneses cometem ao cruzar a fronteira.

Além disso, Krahenbuhl explicou que a presença de mais de 200 mil refugiados procedentes de Darfur também é uma fonte de tensões para as populações locais devido à escassez de recursos como água e terras cultiváveis.

Segundo a avaliação do CICV, a combinação dessas situações conflituosas causou nos últimos meses o aumento de feridos em confrontos, de detidos e de novos deslocados internos, enquanto muitos que tinham sido forçados a deixar seus lares tiveram que se deslocar pela segunda ou terceira vez.

Apesar disso, Krahenbuhl disse que a organização "está, em geral, satisfeita com as condições de segurança" nas quais trabalham seus funcionários no Chade, que totalizam 250.

O CICV aumentou sua capacidade de ação no Chade, o que requererá duplicar o orçamento que destina a suas operações no país, que passou de ? 5 milhões em 2006 a ? 10,5 milhões este ano.

A organização pretende responder às necessidades mais urgentes dos deslocados e dos moradores, além de fornecer atendimento médico aos feridos e material aos hospitais da região, visitar os detidos e realizar obras de reabilitação de redes e fontes de água.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host