UOL Notícias Notícias
 

29/03/2007 - 11h51

Solana diz ao Irã que UE "não pode aceitar" detenção de militares britânicos

Bruxelas, 29 (EFE).- O alto representante paratica Externa e de Segurança da União Européia (UE), Javier Solana, disse hoje que advertiu o ministro de Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, que o bloco europeu "não pode aceitar" a detenção de 15 militares britânicos.

Solana informou ao plenário do Parlamento Europeu sobre uma reunião que manteve nesta quarta-feira com Mottaki em Riad, na qual abordaram tanto a detenção dos militares britânicos como o conflito nuclear iraniano.

"Deixei claro (para Mottaki) que a União Européia não pode aceitar a detenção dos 15 marinheiros britânicos", disse Solana, afirmando que os membros da UE devem mostrar solidariedade para conseguir a libertação dos militares.

No fim do discurso, Solana condenou a detenção e voltou a pedir a libertação imediata dos soldados.

"Espero que, nos próximos dias e semanas, possamos resolver o problema entre o Irã e o Reino Unido e retomar as negociações que nos permitam chegar a uma solução definitiva" à questão nuclear, acrescentou.

Sobre este assunto, Solana disse que "não há alternativa" para as negociações, por isso considerou que elas devem ser retomadas "o mais rápido possível." O chefe da diplomacia européia considerou "muito importante" a unanimidade obtida na votação da resolução 1.747 do Conselho de Segurança da ONU, que impõe novas sanções ao Irã caso as atividades de enriquecimento de urânio e de fabricação de um reator de água pesada não sejam suspensas.

Além disso, lembrou que também fazem parte do Conselho de Segurança países muçulmanos como a Indonésia e o Catar, e outros que, como a África do Sul, representam os não-alinhados.

Por isso, considerou "um êxito" a aprovação da resolução de forma "tão rápida" e que "envia uma clara mensagem ao Governo iraniano de que o programa nuclear deve ser compatível com as resoluções do Conselho de Segurança".

Sobre a oferta apresentada pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - Estados Unidos, França, Reino Unido, China e Rússia - e a Alemanha, que ocupa a Presidência da UE, ao Irã, Solana disse que ainda acredita que "o melhor modo de resolver o problema é uma solução política".

De acordo com a proposta, o Irã receberia vantagens econômicas e tecnologia nuclear civil caso aceitasse as condições da comunidade internacional.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host