UOL Notícias Notícias
 

25/04/2007 - 15h12

Lula viaja ao Chile para assinatura de acordos de cooperação

Brasília, 25 abr (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará amanhã, terça-feira, uma visita oficial ao Chile, durante a qual serão assinados dez acordos de cooperação bilateral, em áreas como os biocombustíveis, e depois seguirá viagem para a Argentina.

Na primeira visita oficial ao Chile em seu segundo mandato, Lula terá uma ampla agenda junto à presidente Michelle Bachelet.

Segundo fontes oficiais brasileiras, Bachelet e Lula discutirão assuntos bilaterais e regionais, centrados no comércio e no processo de integração da América do Sul.

Durante a visita de Lula, Brasil e Chile assinarão entre oito e doze convênios bilaterais nas áreas de biocombustíveis, educação, previdência, educação e turismo, entre outras.

No caso dos biocombustíveis, o Brasil oferecerá ao Chile sua vasta experiência de 30 anos no desenvolvimento e uso do etanol, um combustível que Lula está empenhado em promover fora de seu país.

Lula e Bachelet também analisarão alternativas para aumentar o comércio bilateral, que em 2006 somou US$ 567 milhões, com um superávit de US$ 162 milhões em favor do Brasil.

Durante sua estadia em Santiago, Lula visitará ainda a sede da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), onde apresentará o programa "América Latina e Caribe sem fome".

Segundo a FAO, trata-se de um plano proposto por Lula e pelo chefe de Estado da Guatemala, Oscar Berger, em 2005, baseado no programa Fome Zero, implantado pelo presidente no Brasil em seu primeiro mandato.

O programa atende atualmente a cerca de onze milhões de famílias de baixa renda no país.

A FAO pretende ampliar esse programa, e combiná-lo com planos para a produção de biocombustíveis, que considera uma possível saída para os problemas de fome e miséria nos países da América Latina e do Caribe, todos com grande capacidade para a produção de alimentos e enormes disparidades sociais.

Segundo um comunicado divulgado em Brasília, esse organismo da ONU ofereceu cooperação técnica aos países da América Latina, "para que o desenvolvimento da bioenergia seja sustentável nos planos econômico e social, resguardando a segurança alimentar mundial".

Em Santiago, Lula também visitará a sede da Comissão Econômica Para a América Latina (Cepal), e participará, ao lado de Bachelet, do encerramento de uma reunião do Fórum Econômico Mundial, que conta com a presença de 400 empresários de 28 países.

Após esse ato, o último de sua visita a Santiago, Lula partirá rumo a Buenos Aires, onde será recebido na sexta-feira pelo presidente da Argentina, Néstor Kirchner, para uma reunião de trabalho.

Segundo fontes oficiais, Lula e Kirchner terão em sua agenda assuntos de interesse bilateral e regional, com ênfase na situação do Mercosul.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host