UOL Notícias Notícias
 

22/05/2007 - 01h59

Magnata sul-coreano entra em acordo com vítimas de agressão

Seul, 22 mai (EFE).- O presidente do grupo sul-coreano Hanwha e um dos homens mais ricos do país, Kim Seung-hyum, fechou um acordo extrajudicial com os empregados de um bar que ele agrediu em represália pela surra que deram em seu filho, informou hoje a agência sul-coreana "Yonhap".

Uma fonte judicial informou que, apesar do acordo, a promotoria manterá o processo de Kim, acusado de contratar um grupo de homens para agredir os empregados de um bar de Seul.

No início de maio um tribunal de Seul mandou deter o empresário, presidente de um dos principais conglomerados empresariais da Coréia do Sul.

Os advogados não informaram o valor da indenização. Mas o acusado depositou anteriormente no tribunal 15 milhões de wons (US$ 16 mil) para cada vítima para reparar os danos causados.

Aparentemente, seu filho Jae-won, de 22 anos, sofreu um ferimento num olho e recebeu vários pontos após uma violenta briga com os funcionários do bar.

O grupo Hanwha, criado em 1952, reúne empresas produtoras de explosivos, farmacêuticas e financeiras, além de uma equipe de beisebol.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host