UOL Notícias Notícias
 

29/05/2007 - 23h40

"Telemundo" recebe prêmio em São Paulo e anuncia mais parcerias

São Paulo, 29 mai (EFE).- A rede americana Telemundo recebeu hoje em São Paulo, durante a abertura do VIII Fórum Brasil-Mercado Internacional de Televisão, um prêmio especial por sua contribuição à difusão da cultura latino-americana.

O presidente da emissora, Don Browne, destacou que o reconhecimento comprova as boas relações que a Telemundo mantém há décadas com as emissoras brasileiras, intercambiando produções e pessoal para diversos projetos conjuntos.

"Compramos a telenovela 'Escrava Isaura', da 'Rede Record', que estamos transmitindo em horário nobre, mas queremos buscar outras oportunidades nas áreas de produção, talentos, roteiros", disse o executivo americano do grupo NBC/Universal, controlador da "Telemundo".

Ele ainda acha muito cedo para trazer o sinal da emissora à televisão brasileira, através de operadores de televisão por cabo e satélite. "Até o momento não é uma prioridade. Não é um plano imediato a curto prazo. Primeiro queremos que nossos produtos sejam mais conhecidos aqui", explicou.

Na segunda-feira, a "Record" iniciou a transmissão no Brasil da telenovela "Zorro - A espada e a rosa", gravada na Colômbia com a participação de atores de vários países da América Latina.

"É uma de nossas metas buscar clientes, aqui no Brasil, que estejam interessados em nossos produtos. Este congresso é muito importante para nós neste aspecto", afirmou Browne.

Browne opinou que a saída do ar do canal venezuelano "Radio Caracas Televisión" ("RCTV") não afetará seus negócios na América Latina. Mas evitou comentar a não renovação da licença da emissora por parte do Governo da Venezuela.

"Não sabemos muito sobre o caso, mas estamos surpresos porque fizemos bons negócios com eles no passado. É bom ter uma boa diversidade de vozes em qualquer país, mas é muito cedo para dizer o que vai acontecer", disse.

Para ele, a saída do ar da "RCTV" "não vai afetar a parte financeira da "Telemundo", mas a emissora tem sido um bom cliente".

Ele disse que espera ter outras oportunidades na Venezuela no futuro. "Mantemos uma expectativa aberta", disse.

O presidente da divisão "Telemundo Internacional", o venezuelano Marcos Santana, foi mais crítico. "Pessoalmente, me parece lamentável. A 'RCTV' é uma universidade da televisão na América Latina. Muitas pessoas cresceram com os seus programas, ao longo de 53 anos", comentou.

Ele destacou ainda a "descentralização" da "Telemundo", com a realização de projetos em países como Argentina, Brasil, Peru, Colômbia e México. "Não se trata apenas de comprar e transmitir, mas também de produzir", disse.

"Somos o único canal que une de maneira presencial nossos países.

Estamos levando a cultura brasileira em espanhol a milhões de telespectadores nos Estados Unidos e no mundo", acrescentou Santana.

O encontro no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, conta também com a participação de José Eduardo Moniz, diretor do canal "TVI", de Portugal, e dos diretores dos principais canais públicos e privados do Brasil.

Altos executivos da "Rede Globo", representantes do Governo para o setor audiovisual e diretores de emissoras como "BBC", "National Geographic" e "Discovery Network", além de produtoras e distribuidoras, participam do evento.

A conferência de encerramento, na quinta-feira, será feita por Marc Tessier, considerado o grande responsável pelo atual modelo da televisão pública na França.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host