UOL Notícias Notícias
 

08/06/2007 - 11h07

Autoridades na Romênia detém dois supostos terroristas procurados pelos EUA

Bucareste, 8 jun (EFE).- As autoridades da Romênia detiveram hoje o chileno Luis Felipe Moreno Godoy e o palestino Tareq Moussa al-Ghazi, acusados pela Justiça dos Estados Unidos de vinculações com organizações terroristas e venda de armas.

Assim confirmou, em Bucareste, Steluta Avanu, porta-voz do departamento de informação do Tribunal de Apelações de Bucareste, cuja Promotoria determinou a detenção por 24 horas dos dois detidos com vistas a sua provável extradição.

Moreno Godoy e Tareq Moussa al-Ghazi são acusados pelos EUA, junto com o sírio Monzer al-Kassar, de conspirar para vender armas, avaliadas em milhões de dólares, às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), informou em Madri a embaixada americana na Espanha.

Segundo a agência de notícias romena "Rompres", as detenções foram feitas por agentes da Delegacia Geral da Polícia de Fronteiras, em conseqüência de uma solicitação das autoridades judiciais dos Estados Unidos e uma ordem de busca internacional.

Em comunicado, a Promotoria romena lembra que, em 29 de maio, um juiz de um tribunal de Nova York pediu sua detenção após acusá-los de "associação para fornecer recursos a uma organização terrorista, lavagem de dinheiro, associação para obter e utilizar mísseis antiaéreos e associação para matar cidadãos americanos".

Os dois crimes são punidos com prisão perpétua, acrescenta a nota.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host