UOL Notícias Notícias
 

13/06/2007 - 14h12

Representantes do Hamas se reúnem com mediadores egípcios em Gaza

Gaza, 13 jun (EFE) - Representantes do movimento islâmico Hamas se reúnem esta tarde com mediadores da delegação egípcia que foram enviados à Faixa de Gaza para analisar o agravamento da situação de segurança na região.

Fontes próximas ao Hamas disseram que a reunião foi marcada depois que o chefe dos serviços de inteligência egípcios, Omar Suleiman, ligou para o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e para o líder do escritório político do Hamas no exílio, Khaled Meshaal.

As fontes acrescentaram que Meshaal, que mora em Damasco, pediu a Suleiman que os mediadores egípcios enviados a Gaza convocassem duas reuniões com representantes das duas facções em conflito, com o Hamas primeiramente.

A delegação de oficiais da segurança egípcia, liderada por Burhan Hamad, começou hoje à tarde a conversar com os dirigentes locais do Hamas, para, à noite, fazer o mesmo com representantes do Fatah.

Apesar dos esforços diplomáticos e dos pedidos de calma por parte dos dirigentes dos dois grupos, os confrontos armados continuaram hoje nas ruas da Faixa de Gaza e já mataram mais de 60 pessoas desde domingo, entre elas vários civis.

Durante o dia, o Hamas anunciou ter conquistado várias posições-chave pertencentes às forças de segurança fiéis ao movimento Fatah, do presidente Abbas.

Além disso, comunicados do grupo islâmico disseram que suas forças tomaram os quatro quartéis de segurança mais importantes da Faixa de Gaza.

O principal objetivo do Hamas é controlar as sedes e bases de segurança na Faixa de Gaza. O movimento deu aos corpos de segurança um prazo que termina na sexta-feira, às 13h (horário de Brasília), para entregarem suas armas.

Já a liderança do Hamas no norte da Cisjordânia pediu uma reunião com o presidente da ANP e exige que Abbas tome as medidas necessárias para impedir que a violência desenfreada entre as facções rivais em Gaza atinja a região.

As Brigadas dos Mártires de al-Aqsa, grupo ligado ao movimento nacionalista Fatah, de Abbas, deram um prazo de 12 horas aos integrantes do Hamas para colocarem fim aos ataques na Faixa de Gaza. Caso contrário, anunciaram represálias na Cisjordânia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h50

    0,68
    3,167
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h56

    -0,06
    68.675,35
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host