UOL Notícias Notícias
 

27/06/2007 - 01h34

China pede que Paquistão entregue 22 supostos terroristas uigures

Pequim, 27 jun (EFE).- O Governo chinês pediu ao ministro do Interior paquistanês, Aftab Khan Sherpao, que está em visita à China, a entrega de 22 supostos separatistas uigures, acusados de terrorismo.

O jornal "Diário da Juventude" informa hoje que Sherpao, que chegou na segunda-feira à China, se reuniu com o subdiretor do Escritório Antiterrorista do Ministério da Segurança Pública, Zhao Yongchen. O dirigente chinês pediu que o Governo paquistanês entregue os 22 uigures.

A organização de defesa dos direitos humanos Anistia Internacional (AI) divulgou hoje em comunicado condenando a entrega dos 22, que supostamente se escondem nas áreas tribais do Paquistão.

O Governo chinês acusa o grupo de uigures (etnia turcomana de religião muçulmana na região autônoma ocidental chinesa de Xinjiang) de pertencer ao Movimento Islâmico do Turquestão Oriental. A "organização armada separatista", a pedido da China, integra as listas de "organizações terroristas" da ONU e dos Estados Unidos desde 2002.

"A China continua sem reconhecer os uigures comprometidos com atividades nacionalistas pacíficas e não violentas, que chama de 'separatistas' e 'terroristas'. Independentemente da acusação, os riscos de sua repatriação forçada são extremamente graves", disse Tim Parritt, subdiretor da Ásia da AI.

A ONG teme violações dos direitos humanos, como torturas e pena de morte, acrescenta a nota.

Os estrangeiros detidos no Paquistão são normalmente deportados a seus países de origem, disse no domingo o porta-voz do Ministério de Interior paquistanês, Javed Iqbal Cheema.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host