UOL Notícias Notícias
 

13/07/2007 - 08h23

Novo Legislativo do Timor-Leste se reunirá em 30 de julho

Díli, 13 jul (EFE).- Os partidos políticos do Timor-Leste que conseguiram cadeiras nas eleições de 30 de junho passado decidiram hoje ir ao novo Parlamento em 30 de julho, embora não tenham conseguido um consenso sobre a formação do próximo Governo.

"O acontecimento da longa jornada de conversas foi que chegamos ao acordo de que o presidente do Parlamento convoque a primeira sessão do novo Legislativo em 30 de julho", disse o presidente do Timor-Leste, José Ramos Horta, à imprensa em Díli.

O resultado das urnas deu a vitória à Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), com 21 deputados, e deixou em segundo lugar o Conselho Nacional para a Reconstrução do Timor-Leste (CNRT), com 18 cadeiras.

A coalizão ASDT-PSD obteve onze parlamentares, o Partido Democrata (PD) conseguiu oito, o Partido de União Nacional (PUN) ficou com três, a aliança KOTA-PPT alcançou dois, e o Partido de União Nacional da Resistência Timorense (UNDETIM) obteve mais dois.

O CNRT, o ASDT-PSD e o PD formaram seis dias após o pleito uma plataforma com a qual podem governar, porque juntos têm 37 cadeiras, mas a legislação timorense estabelece que a formação do Governo deve ficar com o grupo mais votado, neste caso, a Fretilin.

"Temos quatro opções: uma alternativa é que o Fretilin forme Governo sozinho, mas entrará em colapso. Outra possibilidade é que a aliança parlamentar (CNRT, ASDT-PSD e PD) forme Governo e que o Fretilin passe à oposição", disse Ramos Horta, prêmio Nobel da Paz em 1996.

"As outras opções são um Governo de unidade dirigido pelo Fretilin, como o partido majoritário (...), e um Governo de unidade liderado pela aliança (CNRT, ASDT-PSD e PD)", acrescentou Ramos Horta.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h50

    0,04
    3,268
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h55

    1,85
    63.819,31
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host