UOL Notícias Notícias
 

02/08/2007 - 12h40

Instituto confirma que alemão seqüestrado no Afeganistão morreu baleado

Berlim, 2 ago (EFE) - O alemão seqüestrado no u baleado no dia 22 de julho, e não por causa de problemas cardíacos, segundo a autópsia realizada na Alemanha pelo Instituto Legista de Colônia, cujos resultados foram divulgados hoje.

As análises revelam que o refém teve um problema circulatório e que, ainda vivo, recebeu dois tiros que foram a causa de sua morte, seguidos de outros quatro, afirmou hoje o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores alemão, Martin Jäger.

O refém, um engenheiro alemão, havia sido seqüestrado 15 dias antes junto com outro engenheiro da mesma nacionalidade, que continua em poder dos talibãs.

A televisão catariana "Al Jazira" exibiu há dois dias um vídeo do engenheiro alemão que continua em cativeiro.

Até agora, tanto Berlim como as autoridades afegãs partiam do princípio de que o engenheiro alemão tinha morrido por problemas cardíacos, em decorrência da tensão causada pelo seqüestro, enquanto os talibãs afirmavam que ele havia sido executado.

A Alemanha informou ainda que estava analisando o vídeo com imagens do segundo refém e qualificou sua divulgação como operação de propaganda dos insurgentes.

Na fita, que tem duração de um minuto e não tem som, uma pessoa encapuzada aponta sua arma na direção do engenheiro e manda que ele faça alguma declaração.

O alemão, com as mãos nos bolsos da calça e com o rosto vermelho, se dirigia à câmara para falar algo.

O corpo do outro engenheiro foi levado à Alemanha para ser autopsiado no final da semana passada.

Os talibãs exigiam a retirada das tropas alemãs do Afeganistão em troca da libertação dos engenheiros, o que a chanceler alemã, Angela Merkel, recusou-se a fazer taxativamente.

A Alemanha possui cerca de 3 mil soldados na Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), comandada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

O país tem também cerca de cem soldados na operação antiterrorista "Liberdade Duradoura", liderada pelos Estados Unidos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host