UOL Notícias Notícias
 

04/08/2007 - 09h01

Assessor diz que Chirac sabe que Arafat morreu envenenado por Israel

Ramala, 4 ago (EFE).- O ex-presidente francês Jacques Chirac sabe que o histórico líder palestino Yasser Arafat morreu em 2004, em um hospital de Paris, envenenado por Israel, revelou hoje Bassam Abu Sharief, que foi o assessor de comunicação do rais.

"Chirac ocultou deliberadamente esta informação secreta para proteger os interesses palestinos", disse Abu Sharief em entrevista coletiva em Ramala, na Cisjordânia, onde os restos de Arafat repousam na Muqata, a sede presidencial.

Os três médicos que trataram Arafat também sabem que ele morreu após ingerir um veneno que impede a produção de hemácias, acrescentou.

Sharief disse que, se desse mais detalhes, ajudaria "a deter o autor" do crime, De 2002 até ser transferido para Paris, Arafat permaneceu confinado na Muqata, depois que o então primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, deixou de considerá-lo um "interlocutor válido".

O envenenamento é, junto com a aids ou a morte natural, uma das hipóteses em torno da morte do líder palestino, sobre a qual o movimento islâmico Hamas pediu ao Fatah que abrisse uma investigação após vencer as eleições parlamentares de janeiro de 2006.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host