UOL Notícias Notícias
 

15/08/2007 - 00h03

Vazamento em fábrica de celulose no Uruguai afeta operários

Montevidéu, 14 ago (EFE).- Pelo menos nove operários da planta de celulose cuja construção levou a uma disputa entre Uruguai e Argentina se viram hoje afetados por um vazamento de sulfato de sódio, que obrigou a hospitalizar dois deles e a iniciar uma investigação por parte de autoridades uruguaias.

A inspetora geral de Trabalho, María Narducci, disse hoje à rádio "El Espectador", de Montevidéu, que houve "falta de previsão" e não descarta uma sanção à empresa.

Um grupo de inspetores do Ministério do Trabalho do Uruguai vai amanhã à fábrica de celulose da finlandesa Botnia, para investigar o incidente, segundo informações oficiais.

Dois dos operários afetados desmaiaram e foram levados a um hospital, informaram diretores do Sindicato Único Nacional da Construção e Afins (Sunca). Eles não correm perigo de vida, acrescentaram.

O vazamento de sulfato de sódio se deveu aparentemente aos fortes ventos de hoje na área onde a Botnia está construindo a fábrica, perto de Fray Bentos, a cerca de 300 quilômetros de Montevidéu. O Sunca abriu uma investigação para determinar as causas.

O dirigente sindical Marcelo Castillo disse que são 15 os trabalhadores afetados. Ele responsabilizou à empresa porque o produto deveria ser manipulado à noite e não de dia, muito menos com fortes ventos.

A empresa em comunicado deu sua versão dos fatos e informou que 12 operários foram afetados.

A fábrica de celulose, na margem do rio Uruguai, fronteira com a Argentina, provocou um duro confronto entre os Governos dos dois países, que chegou à Corte Internacional de Justiça (CIJ) de Haia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host