UOL Notícias Notícias
 

14/09/2007 - 06h12

Pais de Madeleine querem um assessor de relações públicas

Londres, 14 set (EFE).- Os pais de Madeleine McCann, a menina de 4 anos que desapareceu no dia 3 de maio no sul de Portugal, estudam a possibilidade de contratar um assessor de relações públicas para comandar a sua campanha de comunicação.

Kate e Gerry McCann conversaram com Phil Hall, ex-diretor do jornal dominical "News of the World", que hoje comanda uma grande empresa de relações públicas, por causa do pedido de demissão da sua porta-voz, Justine McGuinness.

Os McCann querem manter vivo o interesse da opinião pública mundial no desaparecimento de sua filha, enfrentando os contínuos boatos sobre a sua suposta ligação com a morte da menina.

Phil Hall confirmou na quinta-feira ao jornal "The Guardian" que tinha conversado com Kate e Gerry McCann. "Falei com eles várias vezes e dei alguns conselhos. Discutimos se eles precisam de alguém para trabalhar em tempo integral ou parcial", contou.

Os McCann, que são médicos muito bem relacionados, promoveram uma campanha de relações públicas desde o desaparecimento de sua filha, pedindo a assessoria de jornalistas experientes. Como resultado, celebridades, jogadores, políticos de vários países e até o Papa, que concedeu uma audiência ao casal, se interessaram pelo caso.

No entanto, os McCann sofreram um grande baque há uma semana, quando a Polícia portuguesa declarou que os dois são "suspeitos" no desaparecimento de Madeleine. A imprensa começou a especular com a possibilidade de que os próprios pais tivessem matado a menina, acidentalmente, para depois esconder seu cadáver.

As manchetes dos tablóides, antes unanimemente favoráveis à sua causa, mudaram de lado. Hoje predominam as suspeitas, baseadas sempre em informações vazadas pela Polícia, sobre a possível participação dos dois na morte acidental da menina.

A última teoria, veiculada hoje por todos os tablóides britânicos, é de que Madeleine morreu em conseqüência de uma overdose de soníferos.

Os McCann alegam inocência e contrataram uma equipe de advogados britânicos para se defenderem em Portugal.

Não está claro, no entanto, como o casal vai pagar os especialistas em relações públicas e os advogados. Eles se comprometeram a não utilizar para sua defesa os donativos de mais de £ 1 milhão (? 1,47 milhão) que arrecadaram do público para ajudar a buscar a sua filha.

Philomena McCann, irmã de Gerry, disse hoje à "BBC" que a família está disposta a vender suas casas para pagar os advogados. O dinheiro do "fundo Madeleine" continuará sendo investido na campanha para tentar encontrar a menina.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host