UOL Notícias Notícias
 

19/09/2007 - 13h58

Deputado libanês assassinado pressentiu que seria morto

Beirute, 19 set (EFE).- O deputado libanês Antoine Ghanem, morto hoje em um atentado, pressentiu sua morte e disse isso esta manhã a um amigo, o também parlamentar da Falange Antoine Andraos, segundo a cadeia "LBC".

Ghanem disse a Andraos que tinha medo e que pressentia que algo não estava bem, segundo a "LBC".

O deputado retornou na terça-feira à noite a Beirute vindo de Abu Dhabi, onde estava refugiado porque tinha sido alertado que estaria na "lista negra" das pessoas a serem eliminadas.

No entanto, decidiu voltar a Beirute para assistir à sessão convocada para o dia 25 no Parlamento para escolher um novo presidente.

O político cristão, de 64 anos, morreu hoje em um atentado que matou outras cinco pessoas e deixou vinte feridos na área residencial de Horch Tabet, no bairro Sin el-Fil, do sudeste de Beirute, segundo fontes policiais.

O ataque ocorreu quando uma bomba explodiu ao lado do veículo no qual Ghanem estava.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host