UOL Notícias Notícias
 

24/09/2007 - 05h53

Itália diz que resgate reuniu tropas italianas, britânicas e Isaf

Roma, 24 set (EFE).- A libertação, hoje, dos dois militares italianos seqüestrados no Afeganistão, foi uma operação de tropas italianas e britânicas, "com toda a colaboração da missão da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf)", afirmou o subsecretário de Estado de Defesa da Itália, Giovanni Forciere.

Em declarações ao canal de televisão "SkyTG 24", Forciere disse que foi "uma operação que demonstrou a capacidade da inteligência militar". Ele explicou que "em pouco tempo" os seqüestrados foram localizados e se organizou uma intervenção.

"Nossas tropas atuaram ao lado das britânicas, com toda a colaboração da missão Isaf-OTAN", afirmou.

Os dois militares italianos foram feridos durante a operação, "um de seriamente", acrescentou. Eles estão num hospital da Isaf, anunciou o Ministério da Defesa em comunicado.

Forciere afirmou ainda que os seqüestradores seriam de um grupo sem finalidades políticas. Mas havia a preocupação de que eles "estivessem tentando transferir os dois reféns a outra organização".

O grupo, avaliou, era "muito perigoso" pelo que se viu na reação à intervenção dos militares. Houve "um confronto muito violento", que terminou com "cinco mortos entre os bandidos".

Os dois militares, que desapareceram no sábado passado com um motorista e um intérprete afegãos, desenvolviam no Afeganistão atividades de ligação com as autoridades civis, em Shindad, um distrito da província de Herat.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h39

    -0,27
    3,267
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h45

    1,42
    62.548,00
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host