UOL Notícias Notícias
 

20/11/2007 - 09h54

Erekat espera retomada de negociações de paz entre isralenses e palestinos

Jerusalém, 20 nov (EFE).- O chefe de negociações da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), Saeb Erekat, assegurou que os dirigentes palestinos esperam que a conferência de Annapolis (Estados Unidos) sirva para retomar as negociações sobre o estatuto definitivo de paz.

"O que esperamos alcançar em Annapolis é a retomada das negociações sobre o estatuto definitivo entre as duas partes com o objetivo de alcançar uma solução de dois Estados", disse Erekat em entrevista divulgada hoje pela rádio pública israelense.

O diplomata afirmou que alcançar esse objetivo implica inerentemente na tomada de decisões por parte dos dirigentes israelenses e palestinos.

"Serei franco: há assuntos relacionados com as negociações sobre o estatuto definitivo e questões fundamentais como Jerusalém, fronteiras, assentamentos, refugiados, segurança, que os americanos, os árabes e europeus não resolverão por nós", ressaltou.

Erekat acredita que a reunião de Annapolis, prevista para o fim do mês, servirá de plataforma para que os dirigentes de ambas as partes "adotem as decisões requeridas para chegar a um tratado histórico a fim de alcançar uma solução de dois Estados".

"Não temos que reinventar a roda", disse.

Sobre a rejeição palestina em reconhecer Israel como Estado judeu nas atuais negociações para a formulação de um documento conjunto, Erekat disse que se os israelenses decidirem serem conhecidos dessa forma, serão.

O funcionário ressaltou que a Autoridade Nacional Palestina (ANP) reconhece "o Estado de Israel como tal, com seus componentes". "É um estado soberano e pode se denominar como quiser. Sabemos que Israel é integrado por 80% de judeus", disse.

Erekat considerou "difícil" a reunião feita na noite de segunda-feira entre o presidente da ANP, Mahmoud Abbas, e o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, com o objetivo de resolver as diferenças entre as partes.

Na noite de segunda-feira, as equipes negociadores das duas partes, lideradas pelo ex-primeiro-ministro da ANP Ahmed Qorei, e a ministra do Exterior israelense, Tzipi Livni, também se encontraram.

O jornal "Ha'aretz" informou na edição de hoje que ambas as partes conseguiram aproximar posturas em vários pontos, e concordaram que a declaração a ser apresentada em Annapolis deverá ser concentrada no processo de negociação após a conferência e não nos assuntos fundamentais do conflito.

"Existe otimismo em relação aos últimos dias e há uma boa oportunidade de alcançar um consenso sobre o texto da declaração nos próximos dias", afirmou uma autoridade israelense citada pelo jornal.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h59

    -0,07
    3,134
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h04

    0,07
    76.025,44
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host