UOL Notícias Notícias
 

29/12/2007 - 19h13

Exército sudanês diz que está disposto a responder a agressões do Chade

Cartum, 29 dez (EFE) - O Exército sudanês disse hoje que pode e está disposto a responder a qualquer agressão por parte do vizinho Chade em território sudanês, em um novo episódio da crescente tensão entre as duas nações.

O porta-voz do Exército, Osman al-Aghbach, fez as declarações em resposta à "ação agressiva e injustificada" das forças chadianas na sexta-feira.

Segundo o Ministério de Exteriores sudanês, no dia três aviões militares chadianos bombardearam duas regiões sudanesas no extremo oeste do país, perto de Al-Genina, enquanto forças terrestres invadiram território sudanês.

A isto se soma, segundo Aghbach, o apoio que o Governo do Chade dá aos movimentos rebeldes da província de Darfur, "o que afeta negativamente a região".

A tensão não deixou de aumentar entre os dois países nas últimas semanas: na quinta-feira, o Governo chadiano acusou o Executivo sudanês de preparar um novo ataque contra o país com o suposto fim de impedir o desdobramento das forças européias no leste do Chade e das mistas (da União Africana e da ONU) em Darfur.

As forças devem começar seu desdobramento na segunda-feira com uma cerimônia em Al-Fashir, a capital de Darfur.

Neste capítulo de tensões entre Cartum e N'djamena, o Governo sudanês também criticou hoje a entrega por parte do Chade à França dos oito trabalhadores da ONG Arca de Zoé para cumprir o resto de sua pena de oito anos.

Para o ministro da Justiça sudanês, Mohammed Ali al-Mardi, esta entrega "significa praticamente uma libertação". Ele afirmou que "toda a história já estava preparada entre os Governos do Chade e da França".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h19

    0,10
    3,282
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h28

    0,80
    63.760,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host