UOL Notícias Notícias
 

29/01/2008 - 01h15

Bush evita comprometimento com reforma migratória

Washington, 28 jan (EFE).- Consciente de que não alcançará uma reforma migratória no resto de seu mandato, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, evitou hoje referir-se em excesso ao problema da imigração ilegal, mas disse que este é um problema que pode "ser resolvido".

"A imigração ilegal é complicada, mas pode ser resolvida. E deve ser solucionada de uma forma que respeite nossas leis e nossos mais altos ideais", disse no Discurso do Estado da União.

Horas antes, a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, anunciou que Bush não pedirá ao Congresso que aprove uma reforma migratória no restante de seu mandato.

"Ele é consciente de que isso não vai acontecer este ano", afirmou Perino.

Além disso, Bush se referiu em seu discurso à necessidade de aumentar a segurança nas fronteiras.

"Com sua ajuda - disse aos congressistas -, minha administração está dando passos para atingir esse objetivo", afirmou Bush.

"Estamos aumentado o pessoal de segurança, estamos utilizando tecnologia de ponta para frear o cruzamento ilegal de fronteiras, e no final do ano teremos duplicado o número de agentes na fronteira", apontou.

No entanto, reconheceu que a pressão fronteiriça não será atenuada até que ocorra uma reforma que permita "legalizar os trabalhadores estrangeiros vão aos EUA sustentam a economia" do país.

"Temos de encontrar uma maneira humana e sensível de lidar com as pessoas que estão no país de maneira ilegal", afirmou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,28
    3,182
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,29
    64.676,55
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host