UOL Notícias Notícias
 

28/02/2008 - 13h46

Estudantes realizam protestos na Mauritânia contra charges de Maomé

Nuakchott, 28 fev (EFE).- Cerca de três mil estudantes de Nuakchott protestaram hoje contra a publicação de charges de Maomé pela imprensa dinamarquesa na capital da Mauritânia.

Os participantes carregavam cartazes nos quais podiam ser lidos lemas como: "protegeremos o profeta Maomé e estamos dispostos a nos sacrificar por ele". Além disso, cantavam "não há ninguém maior que Deus, e Maomé é seu profeta".

"Estamos contra os ocidentais que insultam o mundo muçulmano através das charges", disse à Agência Efe o jovem Mohamed Uld Abderrahmane, enquanto Alpha Sow defendia a realização "da Jihad (guerra santa)".

Estas mesmas charges foram alvo da manifestação realizada hoje também nas ruas de Nema, a 1.200 quilômetros da capital, onde os manifestantes expressaram seu protesto contra estes desenhos.

Após a publicação das charges no final de 2005 pela imprensa dinamarquesa teve início em 2006 uma onda de protestos no mundo muçulmano que levou à morte de uma centena de pessoas.

No último dia 13 de fevereiro, 16 jornais dinamarqueses voltaram a publicá-las depois que foi descoberto um plano para assassinar um de seus desenhistas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h19

    1,25
    3,298
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h30

    -2,59
    61.017,27
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host