UOL Notícias Notícias
 

10/03/2008 - 11h44

Autoridades brasileiras negam entrada de cinco espanhóis e um italiano

Brasília, 10 mar (EFE).- As autoridades brasileiras negaram a entrada de um italiano e mais cinco espanhóis, além dos oito que foram enviados de volta à Espanha na semana passada, no que o Governo qualificou de "medidas de reciprocidade".

Os espanhóis e um italiano foram enviados de volta a seus países no sábado pelas autoridades do aeroporto de Salvador, porque não tinham passagem de volta, uma das exigências impostas pelo Brasil para os estrangeiros, confirmaram hoje à Agência Efe fontes da Polícia Federal.

Na semana passada, oito espanhóis que chegaram ao aeroporto de Salvador foram impedidos de entrar no país, depois de o Ministério das Relações Exteriores ter expressou à Espanha seu mal-estar devido à retenção de brasileiros tiveram no aeroporto de Barajas, em Madri.

O embaixador da Espanha no Brasil, Ricardo Peidró, disse que os brasileiros impedidos de entrar no país europeu nos últimos tempos não cumpriam os requisitos impostos pela União Européia (UE), e garantiu que não existe nenhuma discriminação nos aeroportos.

No entanto, o próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou na sexta-feira passada seu interesse em discutir o assunto pessoalmente com o vencedor das eleições gerais na Espanha, no caso o chefe do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero.

"A tensão eleitoral na Espanha pode ter instigado o tema. Essa eleição termina no domingo (ontem) e quero, na semana que vem, conversar com quem for eleito", disse Lula.

O assessor para Assuntos Internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia, negou neste fim de semana que o Brasil esteja realizando "represálias", mas admitiu que há uma ordem para intensificar o controle nos aeroportos, em uma medida de reciprocidade.

Segundo o Governo brasileiro, quase 3 mil brasileiros não conseguiram entrar na Espanha em 2007, e cerca de 800 tiveram o mesmo destino este ano.

De acordo com o Executivo espanhol, essas pessoas não cumpriam com os requisitos estabelecidos no acordo de Schengen, que regulamenta a entrada de cidadãos de fora da União Européia nos países do bloco.

O Congresso brasileiro também expressou seu mal-estar em relação ao assunto, e anunciou que pretende chamar para conversar sobre o assunto o embaixador da Espanha no Brasil e algumas das pessoas que foram retidas no aeroporto de Barajas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host