UOL Notícias Notícias
 

01/04/2008 - 14h31

Debates sobre mudança climática em Bangcoc são marcados por nervosismo

Bangcoc, 1 abr (EFE) - O nervosismo emergiu hoje nas mesas-redondas realizadas na reunião sobre mudança climática que a ONU supervisiona em Bangcoc, com o objetivo de acordar o calendário das negociações para um tratado que substitua o Protocolo de Kioto em 2012.

"Eu acho que é bastante normal em um casamento de recém-casados que surja certo grau de nervosismo", disse o secretário-executivo da Convenção-Quadro das Nações Unidas Sobre Mudança do Clima, Yvo de Boer, aos jornalistas na capital da Tailândia.

De Boer se referia como um "casamento" ao acordo alcançado por todas as partes, incluindo os Estados Unidos, na Conferência de Bali em dezembro para negociar um pacto mais completo e ambicioso que o de Kioto pelos próximos dois anos.

Apesar da preocupação latente entre as delegações dos países industrializados e os emergentes sobre suas propostas e compromissos, De Boer se mostrou "muito animado sobre como as coisas estão acontecendo".

Os debates nas instalações da Comissão Econômica e Social para a Ásia e o Pacífico (Escap) em Bangcoc incluíram hoje uma mesa-redonda sobre a emissão de gases poluentes, os mecanismos de limpeza e a coordenação na aplicação dos acordos.

Além disso, foram realizadas a portas fechadas reuniões do Grupo dos 77 (G77) e China, da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), da Aliança dos Pequenos Estados Insulanos e do Grupo dos Países Menos Desenvolvidos, entre outros.

As deliberações que começaram segunda-feira em Bangcoc deveriam terminar na sexta-feira com um programa que incluísse o calendário e os temas a ser negociados para conseguir que na conferência de Copenhague de 2009 seja possível obter um acordo internacional melhor contra o aquecimento global que o de Kioto.

As negociações devem levar em conta a necessidade de que os países industrializados reduzam até 2020 suas emissões de gases poluentes entre 25% e 40% em relação aos níveis de 1990, segundo recomendam os especialistas da ONU.

A União Européia (UE), que lidera em Bangcoc a frente mais ambiciosa na luta contra a mudança climática, aprovou em 2007 de forma unilateral reduzir em 20% suas emissões de CO2 até 2020.

As reuniões na capital tailandesas são integradas por 1.200 pessoas de 163 países, entre funcionários, empresários, ecologistas e pesquisadores.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h49

    0,39
    3,170
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h53

    0,40
    74.742,77
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host