UOL Notícias Notícias
 

25/04/2008 - 06h12

Governo chinês aceita se reunir com emissário do dalai lama

Pequim, 25 abr (EFE).- Membros do Governo central chinês devem se reunir nos próximos dias com o representante particular do dalai lama, líder espiritual e político tibetano no exílio, informou a agência oficial de notícias "Xinhua", que citou fontes oficiais que não quiseram se identificar.

"Em razão dos repetidos pedidos realizados pelo dalai lama para retomar o diálogo, os departamentos pertinentes do Governo central manterão um contato e consultas com o representante particular do dalai lama nos próximos dias", assinalou um funcionário.

"A política do Governo central em relação ao dalai lama foi coerente e a porta do diálogo permaneceu aberta", acrescentou a fonte citada pela "Xinhua".

"Espera-se que através destes contatos e consultas, o dalai tome decisões críveis para frear as atividades destinadas a separar a China, que deixe de tramar para incitar a violência e de interromper e sabotar os Jogos Olímpicos de Pequim, o que criará condições para o diálogo", assinalou o funcionário.

A China acusa o dalai lama de tentar a independência do Tibete e de ter incentivado os protestos de 14 de março, nos quais, segundo o Governo, cerca de 20 civis morreram nas mãos de tibetanos violentos e, enquanto os ativistas tibetanos no exílio cifram em mais de 100 as vítimas da posterior repressão militar chinesa.

O líder espiritual, exilado na Índia desde 1959, deixou nos últimos anos de pedir a independência do Tibete, e negou reiteradamente sua responsabilidade nas revoltas de março.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host