UOL Notícias Notícias
 

16/05/2008 - 08h56

Brasil, Rússia, China e Índia marcam reunião de ministros

Moscou, 16 mai (EFE) - Brasil, Rússia, Índia e China, países que formam o chamado grupo Bric de grandes economias emergentes, acordaram hoje em preparar uma reunião de seus ministros de Finanças e Economia.

O anúncio foi feito em entrevista coletiva pelo chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, depois de se reunir com o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim; e os chanceleres chinês, Yang Kiechi, e indiano, Pranab Mukherjee, na cidade russa de Jekaterinburg, nos Urais.

"Trata-se de uma iniciativa do Brasil que todos apoiamos", disse o ministro de Exteriores russo, que afirmou que Moscou concede uma grande importância ao diálogo no marco do grupo Bric, segundo a agência "Interfax".

Segundo Lavrov, "o formato Bric não é algo inventado, mas fruto da vida própria, pois em grande medida são os elevados ritmos de crescimento econômico dos países do grupo os que garantem o desenvolvimento estável da economia mundial".

"Agora, quando tanto se fala de reformar a arquitetura financeiro-econômica global, temos muitos assuntos a debater dentro do grupo, incluindo a defesa de nossos interesses comuns", destacou.

O chefe da diplomacia russa ressaltou o fato de que este terceiro encontro ministerial do grupo será realizado pela primeira vez de forma independente, e não no marco de algum fórum internacional, no que viu "uma prova da nova qualidade do diálogo".

Lavrov anunciou que o próximo contato dos chanceleres do grupo ocorrerá durante a 63ª Assembléia Geral da ONU em Nova York, enquanto a próxima reunião independente será realizada no ano que vem na Índia.

Por outra parte, o ministro russo considerou "artificial" a colocação de uma possível ampliação do Bric e da possível fusão deste grupo com a associação trilateral Rússia-China-Índia, cujos ministros realizaram em Jekaterinburg uma reunião à parte.

"Tanto a 'troika' como o 'quarteto' se constituíram de forma natural. Rússia, Índia e China compartilham a mesma região do mundo, participam do trabalho das organizações da região da Ásia e do Pacífico, portanto é lógica a aparição desse formato de diálogo entre as três grandes potências regionais", explicou.

Por sua parte, "o grupo Bric se criou da mesma forma natural, como uma associação dos países cujas economias representam o maior crescimento", acrescentou.

"Neste mundo globalizado, temos muitos interesses conjuntos, ao qual se acrescenta a coincidência de nossas posições em relação à situação no mundo e às relações internacionais", concluiu Lavrov.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host