UOL Notícias Notícias
 

26/05/2008 - 12h50

Fidel Castro critica e elogia Barack Obama

Havana, 26 mai (EFE).- O ex-presidente cubano Fidel Castro
criticou hoje em sua coluna "Reflexões" o senador americano Barack
Obama, pré-candidato democrata à Casa Branca, por anunciar que
manterá o bloqueio e dizer que há ditadura na ilha, mas também
destacou algumas de suas qualidades.

"Do ponto de vista social e humano, (Obama é) o melhor candidato
à Presidência", afirmou Fidel, de 81 anos, para quem o senador
democrata "não foi responsável pelos crimes cometidos (por
Washington) contra Cuba e a humanidade".

"Se o defendesse, estaria fazendo um enorme favor a seus
adversários", esclareceu Fidel.

Em artigos anteriores, o ex-presidente atacou o candidato
republicano, John McCain, mas não tinha falado tão diretamente como
hoje de Obama.

Fidel citou o último discurso de Obama na Flórida e afirmou que
sua proposta "pode ser traduzida em uma fórmula de fome para a
nação, as ajudas como esmolas, e as visitas (de cubano-americanos) a
Cuba em propaganda do consumismo e do modo de vida insustentável que
o sustenta".

Para o ex-presidente de Cuba, Obama "atribui à Revolução Cubana
um caráter antidemocrático e carente de respeito à liberdade e aos
direitos humanos".

"É exatamente o argumento que, quase sem exceção, as
administrações dos Estados Unidos utilizaram para justificar seus
crimes contra nossa pátria", disse.

O ex-presidente diz que foi eleito "com a participação de mais de
90% dos eleitores, como já é costume em Cuba, e não a ridícula
participação que, muitas vezes, como nos EUA, não chega a 50%".

A coluna criticou Obama, que manterá o embargo comercial de
Washington à ilha. na opinião do ex-presidente cubano, o bloqueio é
"genocida". No entanto, Fidel teceu elogios ao senador.

"Não questiono a grande inteligência de Obama, sua capacidade
polêmica e seu espírito de trabalho. Domina as técnicas de
comunicação e está acima de seus adversários eleitorais", afirmou.

Em sua coluna, Fidel Castro também acusou de terrorismo o Governo
dos EUA.

"O terrorismo de Estado é um instrumento que deve ser utilizado
por um país tão poderoso como os EUA para que haja paz no planeta? É
correto que o presidente dos EUA ordene o assassinato de qualquer
pessoa no mundo, qualquer que seja o pretexto? É ético que o
presidente dos EUA ordene torturar outros seres humanos?",
perguntou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host