UOL Notícias Notícias
 

30/07/2008 - 13h02

China diz que "abertura" à imprensa estrangeira continua após Pequim 2008

Pequim, 30 jul (EFE).- A China anunciou hoje que manterá sua "abertura" à imprensa estrangeira, poucas horas depois de o Comitê Olímpico Internacional (COI) ter admitido não ter sido capaz de impedir que a censura chinesa na internet atinja os jornalistas que cobrem os Jogos Olímpicos de Pequim.

"A porta aberta pela China aos jornalistas estrangeiros não será fechada após os Jogos", disse à imprensa oficial chinesa Liu Binjie, ministro da Administração Geral de Imprensa e Publicações.

As declarações contrastam com as feitas horas antes pelo presidente da comissão de imprensa do Comitê Olímpico Internacional (COI), Kevan Gosper, que reconheceu ter sido incapaz de impedir que a censura chinesa na internet atinja os jornalistas durante a cobertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto.

Liu afirmou ainda que as autoridades chinesas já preparam "novas leis que tornarão a imprensa na China ainda mais aberta e transparentes".

"A cobertura transparente e imediata do terremoto na província de Sichuan em 12 de maio funcionou como uma ponte que mostrou ao mundo uma China aberta e real", disse o burocrata.

Já Gosper tinha afirmado pouco antes que "não pode dizer aos chineses o que eles têm que fazer", e em declarações ao jornal "South China Morning Post", lembrou aos jornalistas estrangeiros que "estão lidando com um país comunista que tem censura".

Além disso, em comunicado à imprensa, a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) lamentou "outra promessa não cumprida" pela China, e a considerou uma "provocação a poucos dias da cerimônia de abertura".

"A situação aumenta nossa preocupação de que haverá muitos casos de censura durante os Jogos. Condenamos o fracasso do COI ao não fazer nada em relação ela", diz o comunicado.

O porta-voz chefe do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Pequim (Bocog, em inglês), Sun Weide, afirmou hoje que as autoridades chinesas só garantirão um acesso a internet "suficiente e conveniente" à imprensa estrangeira credenciada.

Por outro lado, a agência de notícias oficial chinesa "Xinhua" anunciou hoje que as autoridades "limparam" a internet em virtude dos próximos Jogos Olímpicos através de uma campanha com a qual "convenceram" vários sites a retirarem conteúdos eróticos e pornográficos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host