UOL Notícias Notícias
 

07/10/2008 - 13h26

Iêmen liga Al Qaeda a serviço secreto de Israel

Sana, 7 out (EFE).- Autoridades do Iêmen afirmaram hoje que um grupo terrorista ligado à rede Al Qaeda pediu ajuda a serviços secretos israelenses para perpetrar atentados contra alvos de países árabes e ocidentais.

Segundo fontes dos serviços de segurança iemenitas citadas pela agência oficial "Saba", documentos que respaldam esta hipótese foram encontrados com seis membros de uma célula terrorista detidos em 1º de outubro, membros da organização Jihad Islâmica.

O material apreendido inclui um computador que, segundo a "Saba", revela contatos entre os terroristas e a inteligência israelense.

O computador, segundo a fonte, contém mensagens entre o número dois do grupo, identificado como Basam Abdala Fadl Al Haidari, e um organismo não identificado dos serviços secretos israelenses.

Integrada à rede Al Qaeda, a Jihad Islâmica assumiu a autoria do atentado suicida à embaixada americana em Sana, capital do Iêmem, em 17 de setembro.

O atentado matou 18 pessoas, incluindo seus seis autores.

Pouco após este ataque, o chefe da Jihad Islâmica, Emad Ali Al Rouni, ameaçou atacar novas embaixadas de países árabes e ocidentais, entre elas as do Reino Unido e da Arábia Saudita.

A detenção desta célula foi anunciada ontem pelo presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, em declaração divulgada pela "Saba".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host