UOL Notícias Notícias
 

23/11/2008 - 22h35

Obama escolhe Bill Richardson como secretário de Comércio, segundo "CNN"

Washington, 23 nov (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, escolheu o governador do Novo México, Bill Richardson, como secretário de Comércio, informou hoje a cadeia americana de televisão "CNN".

A rede, que cita fontes anônimas próximas à equipe de transição de Obama, informou que o caminho está aberto para que Richardson seja designado como secretário de Comércio no novo Governo que assumirá o poder em 20 de janeiro de 2009.

O nome de Richardson foi ventilado inicialmente para a pasta do Departamento de Estado, mas esse cargo previsivelmente está separado para a senadora democrata Hillary Clinton.

No entanto, em declarações à rede Fox, o assessor político de Obama, David Axelrod, não quis confirmar ou negar hoje as novas informações divulgadas para a imprensa em torno de Richardson.

Richardson "é alguém a quem o presidente eleito tem muito respeito, mas não é necessariamente uma nomeação que vamos anunciar em nenhum momento nos próximos dias", disse Axelrod.

Segundo a "CNN", dois assessores do governador do Novo México disseram em off que Richardson teria preferido o Departamento de Estado como "prêmio" por encarar uma onda de críticas ao apoiar Obama acima de Hillary.

Mas, aparentemente, o democrata "está disposto a aceitar outro cargo, com a esperança de chegar posteriormente ao Gabinete" de Obama, disse "CNN" em sua página da internet.

Richardson, de 61 anos, governa o estado do Novo México desde 2002, mas já tinha experiência na arena internacional.

O político democrata, que abandonou a disputa presidencial, é um bom amigo do ex-presidente Bill Clinton e de fato ocupou vários cargos de alto perfil durante seu mandato.

Como legislador do Novo México na Câmara de Representantes (1983-1997), Richardson estava a caminho da Coréia do Norte em 1994 quando Pyongyang derrubou um helicóptero americano que tinha entrado em seu território.

Clinton, então presidente, pediu que negociasse com a Coréia do Norte a saída dos pilotos, o que colocou Richardson no centro da cena nacional.

O governador conseguiu que o regime comunista revelasse que um dos americanos tinha morrido no incidente, enquanto que o outro foi libertado pouco depois.

Aí começou a carreira de Richardson como mediador, às vezes de forma oficial, outras em nome de famílias de detidos, nos pontos mais quentes do mundo.

Entre os pontos mais destacados de sua carreira política também está seu diálogo com o então líder iraquiano, Saddam Hussein.

Richardson também prestou serviço como embaixador dos EUA perante as Nações Unidas e como secretário de Energia, ambos os cargos sob a Presidência de Clinton.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h19

    0,42
    3,143
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h26

    -0,55
    75.586,38
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host