UOL Notícias Notícias
 

30/01/2009 - 15h48

Brasil tem maior percentual de domésticas na A.Latina, diz OIT

Santiago do Chile, 29 jan (EFE).- Ao menos 17% das trabalhadoras latino-americanas estão empregadas no serviço doméstico, um percentual que é ainda maior no Brasil e na grande Buenos Aires, segundo dados divulgados hoje em Santiago pelo escritório chileno da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

No Brasil, 18,3% das trabalhadoras se empregam em casas de famílias, enquanto o percentual chega a 17,3% na grande Buenos Aires, dados que preocupam a OIT, porque se trata de uma atividade que conta "com os menores níveis de remuneração e proteção social".

O relatório não revela por que não envolve a Argentina em sua totalidade e só inclui a capital do país, algo já observado em estudos anteriores da organização.

Os números, fornecidos à pesquisa da OIT pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), destacam ainda que a taxa chega a 16,0% no Panamá, 14,8% no Uruguai e 14,3% no Chile.

Na relação sobre a proporção de trabalhadoras do serviço doméstico em áreas urbanas também figuram Costa Rica (11,7%), Peru (11,5%), Colômbia (11,1%), Equador (9,8%), México (8,6%), Honduras (7,7%) e Venezuela (5,3%).

A OIT chama a atenção para o fenômeno, já que, em sua opinião, é possível encontrar nele uma dupla discriminação, pois neste segmento pouco protegido trabalha um grande percentual de mulheres indígenas ou afro-descendentes, e, em alguns países, também de imigrantes.

Os dados foram divulgados no marco da campanha "A igualdade de gênero no coração do trabalho decente", da OIT, que, de junho de 2008 a junho de 2009, pretende fomentar a igualdade entre homens e mulheres no mundo trabalhista.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    1,02
    3,178
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,90
    67.976,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host