UOL Notícias Notícias
 

08/04/2009 - 15h54

Operação antiterrorista detém 10 na Inglaterra

Londres, 8 abr (EFE).- Dez homens foram detidos hoje em várias operações realizadas durante uma ampla operação antiterrorista no noroeste da Inglaterra, informou a Polícia do condado de Greater Manchester.

As operações foram realizadas pela unidade antiterrorismo do noroeste inglês, com apoio de agentes de três corpos da Polícia dessa área, uma vez que há a revista de diversos imóveis.

"Atualmente, não podemos confirmar o endereço (dos imóveis que foram objeto da ação) ou qualquer outra informação relacionada com esta operação. Serão divulgados mais detalhes esta tarde assim que estiverem disponíveis", afirmou uma porta-voz da Polícia de Greater Manchester.

Embora as forças de segurança não tenham oferecido mais detalhes, a rede pública britânica "BBC" informou que estão sendo realizadas revistas em Cheetham Hill (Manchester), na Universidade John Moores de Liverpool e em uma pensão de Clitheroe (Lancashire).

Em imagens transmitidas pela "BBC", vários agentes fortemente armados aparecem perto de uma pessoa caída no chão e aparentemente algemada.

Segundo a rede "Sky News", que citou "fontes não oficiais", trata-se de "uma operação antiterrorista muito grande" relacionada a "um grande complô ou vários complôs".

Um porta-voz da Polícia de Greater Manchester citado pela "BBC" foi perguntado sobre se a operação tem ligação com uma ameaça terrorista no Reino Unido ou no exterior, e se limitou a responder que as forças da ordem reagiram na hora "apropriada".

De acordo com a agência "Press Association" ("PA"), as operações foram antecipadas após os agentes detectarem o vazamento de algumas informações de segurança.

Concretamente, o subcomissário Bob Quick, chefe de operações especiais da Scotland Yard, foi visto com documentos secretos ao chegar a Downing Street, residência e escritório oficial do primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown.

Em alguns papéis que Quick carregava debaixo do braço, via-se claramente um branco com a palavra "secret" (secreto) escrita e referente a uma operação antiterrorista em curso.

Segundo a "PA", a notícia, que não pôde ser publicada por motivos legais, continha nomes de autoridades policiais, lugares e detalhes sobre ameaças estrangeiras.

Quick, que se reuniria hoje com Brown e com a ministra do Interior, Jaqui Smith, pediu desculpas pelo deslize, afirmou um porta-voz da Scotland Yard.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,22
    3,142
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,67
    70.477,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host