UOL Notícias Notícias
 

24/06/2009 - 12h52

Amorim diz que Brasil segue aberto a negociações na OMC

Paris, 24 jun (EFE).- O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse hoje em Paris que o Brasil está aberto ao diálogo nas negociações internacionais sobre comércio, mas que os aspectos que podem ser mudados em relação ao já estipulado são poucos.

"Qualquer flexibilidade terá que ter uma compensação", afirmou Amorim em coletiva de imprensa em Paris após se reunir com o representante americano para o Comércio, Ron Kirk.

O chanceler disse entender que o novo Governo americano pretenda conseguir alguns ajustes em relação ao que já tinha sido acordado em julho do ano passado dentro da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Mas advertiu que é preciso saber o que os Estados Unidos estão dispostos a pagar, porque toda mudança representaria um deslocamento dos equilíbrios que tinham sido alcançados, e que haviam demandado esforços de todos.

"Há limites na flexibilidade", comentou o chanceler brasileiro, que reconheceu que "quase não há expectativas" sobre um fechamento rápido da Rodada de Doha da OMC.

Amorim frisou que uma conclusão desse ciclo seria uma contribuição positiva para a recuperação da economia global.

"Não estamos fechados ao diálogo", disse Amorim, que lembrou que enquanto algumas exigências dos EUA podem ser negociadas, outras são "impossíveis".

O chanceler também qualificou de "totalmente injusta uma seleção de países" entre os emergentes que teriam sido solicitados para fazer esforços particulares em prol de um acordo na OMC.

A reunião entre Amorim e Kirk aconteceu em paralelo ao conselho anual dos ministros dos 30 países-membros da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host