UOL Notícias Notícias
 

13/07/2009 - 10h44

Geórgia considera provocação visita de Medvedev à Ossétia do Sul

Tbilisi, 13 jul (EFE).- A Geórgia qualificou de provocação a visita de trabalho realizada hoje pelo presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, a Tskhinvali, capital da região separatista georgiana da Ossétia do Sul, que Moscou reconhece como Estado independente.

Segundo o vice-primeiro-ministro georgiano e titular de Assuntos para a Reintegração da Geórgia, Temur Iakobashvili, "isso é mais uma visita simbólica no dia da assinatura do (projeto) Nabucco, que não honra a Federação Russa".

A visita de Medvedev à região separatista coincidiu com a assinatura hoje, em Ancara, do acordo multilateral para a construção do gasoduto que levará gás natural da Ásia Central à Europa, sem passar pelo território da Rússia.

"De que desenvolvimento econômico se pode falar em uma região onde restam 15 mil pessoas e onde houve uma limpeza étnica? É um ato claramente de provocação", acrescentou Iakobashvili, em alusão às declarações do presidente russo em Tskhinvali.

"Temos uma série de projetos para restabelecer a economia e o âmbito social na república", disse Medvedev, na capital da Ossétia do Sul.

O presidente do Parlamento georgiano, David Bakradze, disse que a visita do chefe do Estado russo a Tskhinvali é "a resposta da Rússia aos Estados Unidos e à Europa por seu apoio à Geórgia".

Em sua recente visita a Moscou, o presidente americano, Barack Obama, disse que a soberania e integridade territorial da Geórgia "devem ser respeitadas".

"A visita ostentativa do presidente da Rússia a Tskhinvali mostra novamente o fato de que, no atual Governo russo, há pessoas que se propuseram como objetivo causar o máximo prejuízo possível à Geórgia", afirmou Bakradze.

O presidente do Parlamento acrescentou que, "com este passo, a Rússia mostra novamente que não pode ser um parceiro confiável para a comunidade internacional".

Para o vice-presidente do Parlamento georgiano, Paata Davitaya, a visita de Medvedev à Ossétia do Sul "deve ser vista como uma tentativa de agravar a situação na região".

Medvedev foi recebido junto à sede da Presidência da Ossétia do Sul pelo presidente Eduard Kokoiti, e centenas de habitantes da capital da região separatista, informou hoje a agência russa "Interfax".

A Ossétia do Sul foi cenário, em agosto do ano passado, de uma guerra de cinco dias, na qual o Exército russo combateu do lado dos separatistas e invadiu a Geórgia.

Pouco após o fim das operações militares, a Rússia reconheceu a independência da Ossétia do Sul e também da Abkházia, outra região separatista georgiana.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host